quarta-feira, 16 de julho de 2008

Tipos de Farinhas - parte 1- Semana Wheat Free


eu e a Leila queríamos fazer alguns posts informativos, aproveitamos que estavamos fazendo pesquisas para conhecer mais sobre as alternativas e montamos um texto com vários tipos de farinha. Acontece que fomos encontrando tantas variáveis que o post ficaria imenso...resolvemos divi-lo em 2 partes... amanhã não esqueçam que tem mais, ok?

Farinhas:

Quando nos privamos da fariha de trigo, o começo é assustador, mas basta algumas pesquisas e percebemos que as possibilidades são infindáveis...há varios tipos de farinahs no mercado, em geral sãoamis saudáveis, trazem mais nutrientes e muito amis sabr.

BRINQUE COM ELAS TAMBÉM!!

Legenda:

Wheat Free: não contem trigo
Gluten Free: não contem gluten

Dicas:


- caso queira converter as suas próprias receitas para gluten-free ou wheat-free, use cerca de 25% a mais de bicarbonato de soda ou fermento em pó do que o usado nas receitas com farinha de trigo. Nos pães não é necessário aumentar a quantidade de fermento.

- compre em pequenas quantidades e não demore para usar pois pode ficar amarga e rançosa.

Fécula e Amido

A diferença entre fécula e amido é muito pequena e reside apenas no fato de cada um deles ser retirado de uma parte diferente do vegetal. Enquanto que o amido é extraído das partes aéreas comestíveis dos vegetais (sementes), a fécula é extraída das partes subterrâneas (tubérculos, raízes e rizomas). Sendo assim, temos, como exemplo, que o produto amiláceo extraído do milho é chamado amido e o da batata é chamado fécula.

Amido de Milho

Wheat free Gluten free

É um hidrato de carbono, seco, em pó e sem sabor especial. O uso do amido confere às preparações consistência gelatinosa e delicada, sendo, por isso, incluído em receitas de molhos, cremes e mingaus. Ao ser levado ao fogo, deve ser mexido continuamente para evitar a formação de grumos e sofrer ação lenta do calor

Farinha de Alfarroba

Wheat free Gluten free

A farinha de alfarroba é a fracção obtida pela trituração e posterior torrefacção da polpa da vagem. As características particulares dos seus taninos (compostos polifenólicos) levam a que a farinha de alfarroba seja muitas vezes utilizada como antidiarreico, principalmente em crianças.

Farinha de Amaranto

Wheat free Gluten free

É feita com as sementes da planta de amaranto e é rica em proteínas e excelente fonte de cálcio o que torna uma farinha nutritiva. Tem uma cor mais escura. É também chamada de espinafre chines, espinafre africano, espinafre indiano.

Combina muito bem com bolos de chocolate, cookies e paes escuros. Deixa os assados mais escuros. Para acrescentar mais qualidade aos assados substitua 10 a 20% da farinha comum em receitas por farinha de amaranto.

Farinha de Amendoim e de outros Frutos Secos

Wheat free Gluten free

É obtida através da moagem do amendoim torrado e descascado(ou ainda de amêndoas, nozes, pistachios, castanhas de cajú e do Pará).

Esse tipo de farinha é um alimento muito completo em nutrientes, pois são ricos em proteínas, vitaminas, lipídios, carboidratos e sais minerais.

Apesar do alto valor calórico, pois tem gordura insaturada, seus óleos são bons para o organismo, pois servem de veículo de transporte para a vitamina E, que é lipo solúvel (solúvel em gordura).

Estas farinhas podem ser utilizada no preparo de doces, bolos e pães, agregam sabor e maciez ao preparo.

Farinha de Araruta

Wheat free Gluten free

Esta farinha é obtida espécie do gênero Maranta, é uma erva cuja a raiz tem fécula branca que é alimentícia. Também é conhecida como agutingue-pé, araruta-caixulta, araruta comum, araruta-palmeira e embiri.

Considerada como um alimento de fácil digestão, a fécula da araruta é usada no preparo de mingaus, bolos e biscoitos. Por esta característica, é indicada para idosos, crianças pequenas e pessoas com debilidade física ou doentes em recuperação.

Para ter certeza que a fécula é puramente de araruta é só fazer o seguinte teste: A fécula da araruta pura misturada com água quente proporciona uma pasta transparente, caso seja falsificado, a pasta fica gosmenta.

É uma farinha com sabor neutro. Pode ser usada no lugar da farinha de tapioca e amido de milho. Caso queira substituir em receitas, aqui vai uma dica: uma colher de chá de farinha de araruta equivale aproximadamente a 1 colher de sopa de farinha de trigo.

Farinha de Arroz Branco

Wheat free Gluten free

A farinha de arroz é conhecida por sua fácil e rápida digestão no organismo, muito superior à do amido de milho, o que torna a farinha de arroz especialmente indicada para alimentos infantis, idosos e pessoas com necessidades especiais de alimentação.

A farinha de arroz quando usada para substituir a gordura dos alimentos, ajuda indiretamente no controle da dieta e, conseqüentemente, na prevenção de problemas cardíacos.

Pode substituir a farinha de trigo em quantidades iguais.

Farinha de Arroz Integral

Wheat free Gluten free

É mais pesada que a farinha de arroz branco, é rica em sais minerais, carboidratos, proteínas e fibras. É obtida da moagem dos grãos de arroz integrais e por isso é possível notar a sua textura, um pouco granulada.

Dica: para que não fique com um aspecto meio gritty/granulado, adicione um pouco de fécula de batata ou farinha de tapioca.

Farinha de Arroz Glutinoso

Wheat free Gluten free

Farinha obtida a partir de grãos de arroz glutinoso (espécie Oryza glutinosa) que é um tipo de arroz de grão curto, oriundo da Ásia, que se torna particularmente pegajoso após a cozedura. É chamado glutinoso no sentido de ser pegajoso e não no sentido de conter glúten.

Que o distingue dos restantes tipos de arroz é a ausência de amilose (ou presença de quantidades muito reduzidas) e, também, a elevada concentração de amilopectina (os dois polissacarídeos que constituem o amido). A amilopectina é responsável pela qualidade pegajosa do arroz glutinoso.


Pode ser usado sem casca ou com casca. O arroz glutinoso sem casca possui uma cor branca, enquanto o integral possui uma cor rosada ou preta. Ambos podem ser cozidos em grão ou triturados e transformados em farinha, para serem cozinhados como uma pasta.

Essa farinha também pode entrar na mistura para a massa de pão ou em outras preparações. Em baking dizem ser melhor que a farinha de arroz.

Farinha de Banana Verde

Wheat free Gluten free

A fruta verde é usada para fabricar a farinha que tem grande valor nutricional e é utilizada principalmente na alimentação das crianças, idosos e gestantes porque substitui o trigo mas sem conter glúten.

Pode ser usada no preparo de panquecas, paes, scones, bolos, vitaminas, mingaus mas em pequenas quantidades. Devera ser usada em conjunto com outro tipo de farinha.

Dica: caso queira substituir a farinha de trigo por farinha de banana numa receita, não use mais do que ¼ do total de farinha de banana senão ficara uma pasta grudenta.

Farinha de Batata

Wheat free Gluten free

Geralmente usada em pequenas quantidades pois pode-se dizer que é uma farinha pesada. Dá uma aparencia crocante e tem um sabor bem leve de batata.
É comum ser confundida com fécula de batata mas diferencia-se deste em baking.

Farinha de Beiju

Wheat free Gluten free

É um produto regional, obtido do milho pré-fermentado, seco e moído, do qual se tirou antes a pele e o germe. É o ingrediente dos beijus, que, sendo preparados em chapas ou frigideiras anti-aderentes, têm aspecto final de panquecas brancas.

Farinha de Centeio

Wheat free CONTÉM Gluten

O centeio é um cereal rico em nutrientes e de fácil digestão. Sua farinha contém menor teor de glúten se comparado com farinha de trigo mas tem um sabor acentuado, de cor um pouco escura.

Contém carboidratos complexos, aminoácidos essenciais, fibras, minerais como fósforo, potássio, ferro, cálcio e magnesio.

É utilizada em massas pães, bolos, tortas, biscoitos, panquecas, muffins etc.

Farinha de Cevada

Wheat free CONTÉM Gluten

Cevada contém uma pequena quantidade de glúten, por isso raramente é usada para fazer pão, com excepção do pão ázimo.

Seu sabor remete a nozes, pode ser usada para espessar ou sabor caldeiradas ou sopas. Misturada com outras alternativas farinhas, também é bastante versátil para bolos, biscoitos, pastelaria, etc bolinhos.

7 comentários:

goles & nacos disse...

eu estou adorando isso aqui, apesar de não encontrar por aqui 90% das farinha citadas!
=)

Cris disse...

Oi Laila! Estou com tanta saudade que até sonhei com você esta semana! Eu estava falando para você não se esquecer de pegar seu leque no porta-luvas. Estou voltando aos poucos, para o trabalho, porque as crianças ainda estão de férias e ainda é muita coisa né, heheeh. Bem, vou ler tudo com atenção, adorei este post! Não sabia a diferença entre amido e fécula. A minha mãe fazia um bolo de araruta, preciso ver com ela se ainda tem a receita. Beijinhos!

Agdah disse...

Muito interessante esse post. Mas me diga uma coisa, Vc também está evitando o trigo?

Suzana disse...

Fantástico post! Já marquei para consulta posterior ou em caso de dúvida. Obrigada por partilhar a informação!

Bj

Sylvia disse...

Que interesante Laia, arendi um montao.Parabéns pelo trabalho de pesquisa.
Bjs

Marcela disse...

Olah Laila,

Muito obrigada pelas dicas sobre os variados tipos de farinha. Depois de anos com problemas gastricos e alergias, finalmente eu fui diagnosticada com intolerancia alimentar. O que estah sendo um challenge enorme, e uma mudanca total da minha dieta. Teu post (e o blog) eh otimo e super informativo. Agora sei que nao vou precisar dizer adeus aos bolos! =) Beijocas, Marcela

CZ disse...

Sou alérgica a(substâncias presentes no...) trigo, milho, arroz, etc... E preciso de um substituto para fazer receitas. Posso usar fécula de batata para substituir farinha de arroz? Como isso altera o resultado da massa? Obrigada pela atenção. Email para contato: millinha_zim@hotmail.com