segunda-feira, 12 de novembro de 2007

as escondidinhas

vinha eu caminhando, de volta casa, num belo fim de tarde, quando uns pontinhos brancos me chamaram a atenção, me aproximei ao chão e vi umas miúdas flores brancas, nascidas num terreno abandonado, chão de terra vermelha, olhei ao lado e fui achando uma vermelhinha, outra fúcsia...
...todas florzinhas nascidas ao acaso, no lugar mais improvável, rodeada de cinza, mas elas estavam ali pra garantir um mínimo de cor, beleza, suavidade...
o mais engraçado fui eu agachada, no meio da calçada de uma baita avenida, com câmera pra cá, vira, olha a luz... ahh não ficou legal, de novo!!!
um cara(mal humora pra danar) parou o caro e me perguntou o que era, acreditem?!?!?!
ai ai levantei toda sem graça e disse que eram flores, ele olhou com aquela cara de má vontade, então mostrei as fotos, ele com toda a rudeza do mundo me disse: mas é mato!
como assim mato!!! que pessoa mais grossa...bobo não? deixa ele....que eu fui toda contente pra casa com minhas belas fotos de flores do mato! ehehhe
obs 1: sim parecia uma japonesa no meio das Cataratas do Iguaçu, mas que são simpáticas as miúdas isso são!!
obs 2: cheguei cheia de carapixo, colocados em todo o tenis, calça, meia...havia tempo que não vinha nesse estado!!!
beijos

15 comentários:

Paula Amanda disse...

Uauuuu!!!! Como tá bonito issu aqui!!!!! Visual novo hein?! Tá muito bonito mesmo!!!
Agora vc me deixou uma enorme pulga atrás da orelha lá no meu blog... aiiiiiii por favor o que são bisnagas de cará????? Vai me deixar com vontade né?!!!
Abraços,
Paula Amanda

naturalnaturalmente@gmail.com disse...

Laila, você é muito bem vinda.

Quanto a este post, fica tranquila, tem gente boba mesmo, tanto para um lado como para o outro. Vou conta-te uma passagem da minha vida, mas fica só entre nós, meu pai faleceu de cancro, depois de lutar pela vida como gente grande, eu acho que ele venceu, mas isso é outro capitulo, quando ele estava já bem fraquinho, pedi a minha irmã para saber o que ele queria, ser enterrado ou ser cremado. Eu estava aqui longe deles e ela lá, a pergunta era muito difícil, mas eu tinha de saber, resultado, ele como não era bobo, deixou bem clara a sua vontade, queria ser enterrado em um lugar onde nascessem matinhos com florinhas amarelas.... Eu lembrto e falo dele a sorrir, mas hoje ao lembrar dos matinhos amarelos chorei, não de tristeza, mas de saudades. Obrigada, um beijinho bem grande Márcia

Paula Amanda disse...

Ahhhhh Laila querida, eu sei sim qual é o pãozinho de cará!!!! Hehehehe não liguei o nome a coisa! Acho mesmo que por aqui tem outro nome, mas gosto muito deles também, gosto com manteiga geladinha passado dentro!!!!
Acho que amanhã cedo vou ter que ir até a padaria!!!!
Abraços,
Paula Amanda

Duly disse...

Laila adorei ver sua foto!
Estou sumida por falta de tempo mas está tudo bem.
Beijo grande

Sylvia disse...

Laila, que lindas, eu faço o mesmo, porque sempre estou com a minha camera na bolsa e nao posso ver florzinha nascendo no chao que paro para fotografar.

pipoka disse...

Que fotos lindas, Laila!

bj

Laurinha disse...

Adoro florzinhas, com nome ou sem, não me importo...

Cara nova sua cozinha, gostei, algumas mudanças mas boa diferença!

Beijinhos,

Eliana Scaramal disse...

Mudou a casa?! Adorei!! As fotos estão lindas!

Carolina Arêas disse...

Sou uma apaixonada por flores e recentemente tb me deparei com estas florzinhas brancas da primeira foto.

Estava num almoço, no jardim da caa de uma amiga, quando vi as florzinhas no chão. Elogiei e fique surpresa qd a dona da casa me respondeu _ meio sem graça _ que ela não teve tempo de catar o matinho.

Mas eram tão bonitinhas...

Anette disse...

Laila, que flores lindas...
Beijoca enorme

Akemi disse...

Laila, que delícia de post! Adoro flores também e não me importo se pequenas ou grandes. Vivo também espreitando os cantinhos dos jardins das casas da vizinhança! rss
E o senhor rude com certeza não sabe que a beleza também está nas pequenas coisas da vida! Azar o dele!
Bjs

Nina disse...

Seria bom que esta pessoa que chamou as flores de mato parar (e respirar) para prestar atenção nas pequenas belezas, ou a vida ficará sem graça...
Você colocou uma fotinho sua!

bjinho,
Nina.

Cláudia disse...

Laila, sou como você, paro e olho todas as coisinhas coloridas do mato ou do jardim ou do lagoa onde vou caminhar. Estou para postar as mais singelas florzinhas. É uma graça. :-D

Cris disse...

Laila, gostei de ver sua foto, não a conhecia! E eu também gosto de fotografar matinhos, adoro... Bjs!

Valentina disse...

Laila, amei fazer este passeio virtual.Que flores lindas! Ah, que vontade de estar a caminhar por lá também.